quarta-feira, 28 de novembro de 2007

Reeducação

E quando perguntavam se era amor ou amizade, ela sempre respondia com um sorrisinho de canto: - É apetite, ora!
As amigas achavam engraçada a maneira como ela se referia aos seus namorados. Certa vez, comentei com ela que sempre que eu começava a namorar, ganhava alguns quilinhos extras. Ela deu uma gargalhada e disse que eu só arrumava "bombas calóricas". Bombas calóricas são muito gostosas mas você não sabe a hora de parar, mesmo quando estão te fazendo muito mal. Foi pensando nisso que concluí que deveria arrumar um "namorado light" após uma espécie de "reeducação amorosa". De cara, já havia muitas regras a seguir e a primeira delas era não se apaixonar. Foi então que desisti. Pior que uma vida sem açúcar, só uma vida sem sal...

3 comentários:

Fabio Rocha disse...

Nossa, achei um dos seus melhores!!! Delicioso. Beijos

Zé disse...

esse é um eterno dilema...e quando a gente opta pela via pragmática, quase sempre nos estrepamos. Também nos machucamos se a escolha é a outra, mas raramente nos arrependemos...Essa talvez seja a diferença, sei lá.

Cris Bispo disse...

Caraca! Muito muito muito show!!!! Disse tudo! =O