quinta-feira, 8 de novembro de 2007

Ponteiros

Não tem porque lamentar... não existe tempo perdido. O que se perde é só a oportunidade, porque o tempo, o seu tempo, ele sempre espera. E eu acho que são as forças que fazem girar os ponteiros do mundo que precisam de um tempo, Iaiá... Um tempo para acertarem as engrenagens, sabe? E enquanto isso não acontece, o mundo fica assim, sem girar um nada, quase. Mas veja, ele ainda precisa girar, e vai ser conforme os seus ponteiros forem se acertando com os do mundo. O tempo não se perde, nunca. O tempo simplesmente passa. E ao passar é que ficam impressas essas marcas leves e profundas que você está vendo. Se não há marcas, Iaiá, guarde sempre... O tempo não está passando. Ele está só esperando as oportunidades, viu? E quando os ponteiros estiverem iguais, você vai ver que nem vai dar pra notar que o mundo existe. Vai ser tudo assim. Uma coisa só.

3 comentários:

Daniel Wander (Leniad) disse...

O tempo é dado a você sempre que se participa da vida. O tempo lhe é negado, ao ficar inerte ao tempo da natureza. Não o "seu tempo" ou o "tempo do próximo"; há apenas o tempo que aproveitado, o tempo usado e o tempo vivido.

Fabio Rocha disse...

Já dizia o velho Heráclito: Tudo é um. ;)

Bjs

Alda Inacio disse...

Eu acho que o relógio do tempo é diferente para cada um dos moradores desta terra e por isto o mundo é tão louco, pois o tempo de um não confere com o tempo dos outros e cada um para o seu lado. Com temporalidade tão diversificada não existe um tepo central e aí complica tudo. Mais complicado ainda para aqueles que estão com o relógio atrasado, eles não tem tempo para comer, nem para beber...outros que tem muito para comer e beber não tem tempo de pensar nos anteriores que nem comeram nem beberam...assim o tempo da miséria impera, neste louco mundo e egocêntrico.
Abraço
Alda Inacio