sexta-feira, 4 de janeiro de 2008

Invenções

Porque lhe doía a ignorância, inventava suas estórias para explicar o que simplesmente era. Desconfiou por um momento que havia mais mistérios inventados do que imaginava. E tinha uma boa imaginação para explicar cada um deles e preencher o vazio que deveria ser preenchido com o saber que lhe faltava.

E quando tudo parecia em ordem, danava a olhar o avesso do mundo.

Tudo que era simples, só para que surgissem novos desafios, como pequenos insetos dissecava com um cuidado peculiar, como se pudesse disfarçar a crueldade de desnudar as intimidades dos mistérios.

Desafiava a natureza para descobrir os truques. A magia do truque, o lúdico, a fantasia, está justamente no desconhecer que tanto aguçava sua curiosidade.

Um comentário:

Rita disse...

Vim parar aqui por acaso e adorei.
Muito lindo tudo o que li, Iaiá!
A incompreensão às vezes dói mesmo, mas, como você mesmo disse, é ela que nos impulsiona a buscar sempre mais.
E ainda bem que existe a fantasia para nos salvar...
Beijos e bom fim-de-semana.
Rita.